Blog

Esperança esquematizada em 10 lições

Em 13/06/2019 18:40:44


Esperança esquematizada em 10 lições

 

 

  1. Você não precisa saber os detalhes do caminho antes de começar:

Você tem a sensação de que precisa mapear cada detalhe do que fazer até a aprovação? Quantas páginas ler do quê, por quanto tempo ao dia? Por quais livros estudar? Quais cursos fazer? Em quantos concursos se inscrever? Isso não é necessário. Aliás, pode até ser uma jogada atrapalhada de sua parte, já que a única certeza no mundo dos concursos é que nenhuma receita pronta funcionará sem ajustes. Fazer um planejamento exaustivo a longo prazo não tem tanta utilidade e você acabará perdendo muito tempo reescrevendo o plano original. Abra mão da necessidade de controle e permita-se descobrir o caminho ao longo do percurso.  Se você tem o foco no destino, desvendar o caminho para chegar lá será natural.

 

  1. Você não deve satisfações senão a você mesmo:

Todo mundo deve ter um parente chato que sempre pergunta como andam as coisas em um tom claramente não animador. Isso pode ter acontecido com você e você pode ter respondido de volta no mesmo tom desanimado algo como “nada de novidade, apenas estudando”. Se alguém vier com uma conversa dessas, diga que tudo anda maravilhosamente bem e que o dia de hoje foi especialmente produtivo. Depois de resumir oralmente o último informativo do STJ que você leu e afirmar com entusiasmo que esse conhecimento será útil no futuro, posso garantir que a pessoa se arrependerá de ter feito a pergunta...

E o melhor de tudo: quando você aprender que só deve satisfações a si mesmo, até o comentário mais maldoso não o abalará como antes.

 

  1. Reconheça seus pequenos progressos:

Lembra-se de quando era criança e sempre alguém falava sobre o quanto você estava crescido? Isso parecia tão óbvio ao observador externo, mesmo que você não  conseguisse perceber diferença alguma em seus centímetros.

A proximidade com o objeto de análise é um fator que dificulta a percepção do todo. Por isso, não raramente temos a falsa sensação de que estudamos sem avançar.

Não se deixe enganar: cada dia de estudos é um avanço que se refletirá em resultados.

Ao fim de cada dia, parabenize-se por mais um passo dado.

 

  1. Dê a si mesmo o tratamento que daria a seu melhor amigo:

Se o seu melhor amigo confidenciasse o desejo de buscar um sonho, você o chamaria de ingênuo e tolo ou o admiraria pela coragem? E se esse amigo, depois de algumas dificuldades no caminho, dissesse que queria desistir? Você o colocaria para baixo e diria que como ele estupidamente perdeu tempo? Ou mostraria o quanto ele já conquistou e o incentivaria a continuar?

Obs: Se for mais fácil, você pode fazer o mesmo exercício de imaginação como sendo uma conversa com o filho ou um irmão.

A lição aqui é simples: seja tão gentil com você mesmo quanto você seria com o seu melhor amigo. Afinal, se você não tem outra escolha a não ser conviver com você mesmo, faça dessa convivência a melhor possível.

 

  1. Pare de culpar as circunstâncias e os outros:

Você olha para a sua situação atual e tende a colocar a culpa na falta de apoio de sua família? Na falta de tempo para estudar? No fato de ter que conciliar os estudos com o trabalho ou com filhos? Na crise econômica? No número reduzido de concursos? No excesso de concorrência? Na comida duvidosa que você comeu antes de fazer a prova?

PARE AGORA.

Todos esses pensamentos apenas incutem em seu subconsciente a seguinte mensagem: não adianta fazer nada. Tudo o que você fizer será inútil.

Diante de uma mensagem clara como essa, é provável  que você não tenha motivação alguma. Sem motivação, é mais provável que você desista no meio do caminho.

A solução exige mudança de estado mental. É importante que perceba que a responsabilidade pelo resultado da sua vida é tão somente sua.

Não é à toa que o Ho’oponopono diz que o denominador comum entre todos os seus problemas é você.

Circunstâncias da vida podem te afetar certamente, mas você precisa entender que você tem o poder para mudar o que quiser. Com a coragem de assumir a responsabilidade pelo que acontece em sua vida, substitui-se a reclamação pela ação. E adivinhe? Ação gera resultado.

 

  1. A derrota consecutiva não é necessária:

Essa mensagem é apenas uma lembrança para acreditar que não existem impossíveis.

Você acredita que precisa acumular muitas reprovações até passar? Livre-se dessa crença limitadora. Se você vai fazer o seu primeiro concurso, faça para passar. Se você já teve algumas ou muitas reprovações, não deixe de acreditar que o próximo concurso pode ser o seu. Se você teve dificuldades na fase objetiva e chegou a uma fase subjetiva, não pense que terá que reprovar muitas vezes nessa próxima fase, pois você tem tanto merecimento quanto os outros candidatos que também estão ali. Em suma: não se dê por vencido antes da batalha.

 

  1. Se reprovado, agradeça:

Diante de uma derrota, você já pensou na possibilidade de agradecer em vez de amargurar a reprovação?

Essa atitude pode parecer inusitada, mas é uma verdadeira demonstração de fé. Você agradece pela lição aprendida; parabeniza a si mesmo pelo esforço empreendido; e confia que aquela prova ou aquele cargo não era o melhor para a sua vida. Assim, permite que algo melhor surja no momento certo.


 

  1. Se faltar motivação, convoque a disciplina:

Você não precisa enxergar o mundo a partir de um modo Poliana de ser.

Haverá dias em que você não terá vontade de continuar. Se isso for resultado de real fadiga mental, o melhor é que tire uma folga sem culpas e volte quando se sentir renovado.

Se a falta de vontade for simples preguiça, você precisa aprender a estudar mesmo sem vontade.

Quando faltar motivação, a disciplina garantirá com que você permaneça se movendo.


 

  1. Como reagir diante de histórias de sucesso:

Qual é a sua primeira reação ao ler, ver, ou ouvir uma história de sucesso? Pensa que quem alcançou um objetivo é sortudo em contraposição à sua própria posição imbatível de pessoa injusta e reiteradamente azarada? Pensa que o que é possível para os outros não é possível para você? Deseja mal à pessoa que conseguiu o que queria?

Todas essas reações aparentemente inofensivas são muito mais prejudiciais do que podem parecer. Se você afirma que é azarado, provavelmente a sorte não gostaria mesmo de sua companhia. Se você deseja mal ao outro, está dizendo a seu subconsciente que ser bem sucedido é algo ruim. Depois disso, será realmente mais difícil conseguir o que você deseja.

Não se esqueça do poder das palavras e pensamentos, especialmente quando direcionados a você mesmo.

Quando se deparar com uma história de sucesso ou superação, pare por alguns segundos e deseje que o sucesso se multiplique.

 

  1. Não deixe a felicidade para depois:

Essa lição pode parecer a mais clichê de todas, mas vou tratar dela ainda assim.

Se você posterga a sua felicidade para depois da aprovação, esse é um dos pecados mais fatais que você pode cometer.

Você pode achar que negar a própria felicidade é um estímulo para consegui-la no futuro, mas posso garantir que esse é um erro.

Pessoas infelizes no presente têm menos motivação, menos concentração, e menos confiança nelas mesmas. Ainda que alcancem a aprovação, é provável que continuem a postergar a felicidade para depois da escolha da lotação ideal, depois da promoção por merecimento, depois da aposentadoria...

Não deixe de ser feliz nos tempos de sacrifício.

Aprenda a apreciar as pequenas coisas da vida: um bom café da manhã; a paisagem entre a casa e a biblioteca; o sol que nasce e se põe todos os dias; um abraço de quem você ama.

A vida é bela demais para não ser aproveitada.

 

Posts de Abby Ilharco Magalhães

É possível conciliar o estudo para concursos estaduais e federais?

Se essa for sua pretensão, a resposta é SIM. E como fazer isso? A dica principal é concentrar a rotina básica de estudo nas matérias comuns (e elas são muitas!) e traçar estratégias para estabelecer uma rotina não tão rigorosa de estudo das matérias específicas. Constitucional, Administrativo, Pen

A IMPORTÂNCIA DA GRATIDÃO

Sabe como aprendemos desde pequenos as palavras mágicas “por favor” e “obrigado”? Pois é. Elas contêm mais magia do que imaginamos, e hoje vou tentar explicar um pouquinho sobre a sensação de agradecimento sincero. É muito comum ouvir todos os dias uma quantidade enorme de motivos para se queixar